Domingo, 3 de Agosto de 2014

Genocídio praticado por Israel é crime de guerra

Refiro-me hoje a duas guerras: uma, a guerra na Ucrânia, em que tanto os EUA como a UE condenaram imediatamente a Rússia, impondo-lhe sanções por prestar apoio aos rebeldes ucranianos, depois do abate de um avião comercial que deveria ter evitado a zona de guerra; outra, o ataque a Gaza, na Palestina, praticado por Israel, em que nem EUA nem UE tomaram qualquer atitude para parar o massacre, cujas principais vítimas são os civis que habitam o local, e que a ONU diz poder configurar um "crime de guerra". EUA e UE ficam-se por simples e ineficazes pedidos de tréguas. Nenhuma medida mais dura contra Israel foi tomada para além disso, pelo que, na prática, se tornam coniventes com a situação. Israel está a utilizar o seu poderio militar, fornecido principalmente pelos EUA, contra uma cidade indefesa,  por isso não seria de estranhar que os EUA fossem condenados à semelhança do que foi feito à Rússia no caso da Ucrânia.

  

Israel tem motivos de queixa dos rebeldes do Hamas, mas isso não lhe dá o direito de bombardear indiscriminada a faixa da Gaza, de onde a população nem pode fugir porque dum lado está o mar e do outro Israel. A única coisa aceitável que Israel poderia fazer seria, utilizando a tecnologia militar de ponta de que dispõe, fornecida pelos EUA, atacar os lançadores de mísseis. Mas teriam que ser “ataques cirúrgicos”, porque na guerra não vale tudo e Israel nada respeita, nem hospitais, escolas, mesquitas, zonas de refugiados, incluindo os das Nações Unidas. Já alguém imaginou o que seria bombardear um bairro de Paris, Nova Iorque ou Londres que estivesse na posse de um qualquer grupo militar revoltoso? Não! Essa não poderia ser a solução; as autoridades teriam que chegar ao local e combater aí os revoltosos, apesar de se sujeitarem a maiores perdas militares.

 

Evito usar a expressão "terrorista", porque a História ensina-nos que um terrorista é considerado pelo outro lado como um patriota. Por exemplo, os combatentes em África contra os portugueses eram apelidados por nós como terroristas, mas hoje, passados 40 anos, nem nós usamos mais esse termo. Assim, ser ou não ser "terrorista" depende apenas do lado em que se está e até do ano. 

 

Veja aqui algumas imagens sobre a guerra na Palestina em Gaza

free counter
publicado por Zé da Burra o Alentejano às 12:49
link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Julho 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
12
13
15

17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30
31


.posts recentes

. Mais um grande incêndio, ...

. DRONES E A LEGISLAÇÃO PAR...

. Polícia de Alfragide acus...

. Incêndio em Figueiró dos ...

. Chegou o calor, chegaram ...

. Acabou o "Zé da Burra o A...

. A RTP já tem mais dois ca...

. A ASCENSÃO DAS MÁQUINAS

. Reunião na ilha de Ventot...

. Portugal está em guerra c...

.arquivos

. Julho 2017

. Junho 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Fevereiro 2016

. Dezembro 2015

. Setembro 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

.tags

. todas as tags

.links

blogs SAPO

.subscrever feeds