Terça-feira, 14 de Junho de 2016

Serviço de Saúde para Ricos e para Pobres

Ainda há "ricos e pobres" no acesso à saúde. Este é o título de uma notícia no rr.sapo.pt, que é depois desenvolvida no texto que se segue e que vos convido a ler (ver notícia).

Relativamente ao assunto quero acrescentar que isso é o resultado de um plano preparado para liquidar o Serviço Nacional de Saúde, que aqui se apelida de SISTEMA NACIONAL DE SAÚDE, tendo em vista o aumento de espaço para a sua substituição por um Serviço de Saúde Pública baseada em Seguros de Saúde contratados a companhias de seguros, à semelhança do que acontece em diversos países que, porém, têm diferenças muito grandes relativamente a Portugal: 1.º) a sua população utiliza esse sistema há muitos anos; 2.º) tem um poder de compra muito superior ao dos portugueses; 3,º) a população (que pode) tem o cuidado de fazer um seguro de saúde para qualquer criança o mais cedo possível, até porque fica muito mais económico para o segurado porque terá pela frente a expectativa de gozar de muitos e bons anos de saúde, pois as doenças e acidentes vão aparecendo e agravando ao longo da vida, o que corresponde a um largo período de lucro expectável para a companhia seguradora e é precisamente esse o objetivo de qualquer seguradora.

Apesar disso existem nesses países casos dramáticos, porque como o sistema baseado em seguros de saúde tem em vista um negócio e vez de servir a população, quem não tem dinheiro para pagar um bom seguro ou atingiu o "plafond" (valor máximo que a companhia paga) não beneficia de qualquer apoio com uma qualidade mínima aceitável e acaba por morrer por vezes como um cão vadio.
Já há alguns anos que estão a nascer em Portugal, como cogumelos, os Hospitais e as Clínicas privadas, que se preparam já para a transição dos serviços de saúde para os privados; e a maioria dos portugueses nem se apercebe da mudança em curso.

Enfim, talvez pudesse ser motivo para uma manifestação "em favor do Serviço Nacional de Saúde Público", o que não ofende os cuidados de saúde privados que sempre existiram em Portugal paralelamente ao SNS.

free counter
publicado por Zé da Burra o Alentejano às 10:28
link do post | comentar | favorito
|
Sexta-feira, 28 de Outubro de 2011

Vitor Gaspar garante que transferência de fundos de pensões salvaguarda interesse público

É hoje notícia no Destak que "Vitor Gaspar garante que transferência de fundos de pensões salvaguarda interesse público" e sobre o assunto venho lembrar que já no anterior regime, durante a guerra do Ultramar, os descontos para a Segurança Social eram desviados para o esforço de guerra; agora é para ajudar a pagar a dívida que o Estado português contraiu depois do 25 de Abril, na construção de autoestradas, Expos, Centros Culturais, Casas de Música, estádios de futebol, e outros pagamentos duvidosos sempre por contas astronómicas. Mas quem fica sempre a perder foi quem descontou uma vida inteira para esses fundos e até para a segurança social. Governantes e comentadores seus mandaretes ainda têm o descaramento de anunciar que daqui a poucos anos não há dinheiro para as reformas/pensões em vez de denunciarem esta vergonhosa ilegalidade. A verba que é precisa apenas deve sair do orçamento do Estado para onde vão os impostos de TODOS os portugueses que pagam impostos. Os descontos para os Fundos de pensões e da Segurança Social são pagos pelos trabalhadores e têm um destino bem definido, não é para ser abarbatado pelo Governo para fins diversos dos originais, só porque é mais fácil. Além disso, há benefícios sociais que são da responsabilidade de todos os cidadãos e que por isso também devem ir do orçamento do estado e não dos fundos de pensões: são os das reformas não contributivas, solidárias, manutenção do SNS (que é universal e não apenas para quem contribui).
free counter
publicado por Zé da Burra o Alentejano às 10:22
link do post | comentar | favorito
|
Sexta-feira, 5 de Novembro de 2010

A falência do país é quase certa

Os portugueses têm que abandonar os políticos corruptos que nos têm governado e apostar sem medo numa verdadeira esquerda. Não tenham receio e se nos obrigarem a abandonar o euro não será o fim. Acredito que até seria melhor, desde que fossem adoptadas políticas corajosas, mas quando digo corajosas não me refiro a sobrecarregar ainda mais os portugueses pobres e de classe média com sacrifícios, mas indo buscar os custos do acerto de contas a quem provocou a situação e a quem tem beneficiado com ela.... Uma coisa é certa: desde que entrámos no euro, a poupança dos portugueses ficou logo desprezada porque se criou a ilusão que o dinheiro fluiria sempre para cá e com juros irrisórios, mas um país não pode viver de forma sã sempre em défice para com o estrangeiro e o que aconteceu seria inevitável. Há por isso que reconstruir de novo este país que assim não tem futuro. Não há que ter medo: Os brasileiros apostaram em Lula, que tinha sido um operário e era por isso considerado por muitos como não tendo formação para governar o Brasil; provou precisamente o contrário. Por cá vivemos enfeudados aos dois partidos que nos governam há 30 anos e que são os responsáveis pelo que estamos a viver, porque, ao contrário do que dizem, a crise não é mundial!
free counter
publicado por Zé da Burra o Alentejano às 12:29
link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Julho 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
12
13
15

17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30
31


.posts recentes

. Serviço de Saúde para Ric...

. Vitor Gaspar garante que ...

. A falência do país é quas...

.arquivos

. Julho 2017

. Junho 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Fevereiro 2016

. Dezembro 2015

. Setembro 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

.tags

. todas as tags

.links

blogs SAPO

.subscrever feeds