Quinta-feira, 12 de Janeiro de 2012

Aumentou o número de pedidos de aposentação e o seu valor médio também

O título do "post" parece não fazer sentido, dado o aumento de idade para a aposentação na Função Pública, o aumento dos anos de descontos necessários e das penalizações em caso de antecipação. Acresce a tudo isto o facto de nos últimos anos não terem havido aumentos de salários no setor, os quais baixaram até nalguns casos. Por isso, talvez algo não tenha corrido como esperavam os "especialistas" e a explicação é bem simples: basta saber quem está a "fugir" da FP com penalizações que chegam a atingir os 40% sobre aquilo a que já teriam direito. Não são os trabalhadores com salários abaixo dos 1500 ou 2000 euros. Quem está a sair são os quadros mais qualificados e mais bem pagos, que até encontram colocação alternativa facilmente no mercado de trabalho privado, melhor remunerados, com 13.º e 14.º mês. Quanto aos restantes trabalhadores, cujo salário já mal dá para sobreviver, não poderão pensar em antecipar a sua aposentação a menos que tenham outros rendimentos. Se nada mudar entretanto, esses terão que "morrer a trabalhar" ou conseguir atingir 65, 67, 70 ou mais anos de idade com piores cuidados de saúde, apesar de terem descontado durante muitas décadas e de (alguns) estarem já debilitados. É que a reforma por invalidez é muito difícil de conseguir. Apesar disso, há casos de quem tenha recusado a sugestão da Junta médica da ADSE, de pedir a aposentação porque ficaria com um rendimento abaixo das despesas fixas que tem e porque também já não tem idade nem saúde para executar um qualquer trabalho mesmo que a tempo parcial (e seria preciso encontrá-lo também). Assim, esses doentes vão ficando enquanto puderem. Ah! a notícia dizia ainda que a média de pedidos de aposentação em 2011 atinge cerca de 1300 euros mensais, já com as penalizações, por isso são de FPs com altas remunerações no ativo.

free counter
publicado por Zé da Burra o Alentejano às 10:03
link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 7 de Julho de 2010

Subir a idade da reforma???

 Alguns países da UE estão realmente a aumentar a idade da reforma para os 65 anos mas nesses países a idade da reforma era em geral aos 60 anos. Em Portugal está nos 65 anos e ao nível da idade que está a ser adotada por esses países. Mas vendo o problema de outra ótica: Será que quem defende o aumento da idade das reformas não está a ser perverso? não estará a ser insensível para com o desemprego que assola o ocidente? que sentido faz aumentar a idade das reformas quando o desemprego é tão alto e não irá descer tão cedo? será para dificultar a vida dos jovens? para que os jovens tenham maiores dificuldades em entrar na vida ativa? Será preferível gastar dinheiro para que jovens frequentem cursos que de nada servem a não ser ocupá-los e retirá-los das listas de desempregados enquanto se mantêm os velhos a trabalhar, muitos deles já debilitados, alguns à beira da morte, porque até nesses casos a reforma é difícil de ser conseguida em Portugal?

Está tudo errado: os mais idosos, além de mais débeis físicamente estão também em geral técnicamente menos preparados para a competição global, porém,  são obrigados a manter-se na vida ativa para se sustentarem a si e aos seus filhos, jovens e saudáveis com 20/30 e mais anos que não conseguem emprego em lado nenhum. A lógica ditaria até o contrário: deveria facilitar-se a saída para a reforma dos mais velhos o que permitiria a entrada de alguns jovens nos poucos empregos disponíveis..... Pretendem que os velhos continuem a trabalhar (e a descontar) e que morram antes mesmo de beneficiar dos descontos feitos durante toda a vida para um merecido descanso no seu final. É isso! querem acabar com as reformas, mas por outro lado dão-se subsídios a gente que não quer trabalhar, que nunca trabalhou, nem descontou, nem contribuiu nunca para o bem comum. Alguns desses beneficiários andam por aí ganhando extras em vidas marginais e até no crime. Também vemos gente acumular reformas "chorudas" de dezenas de milhares de euros: são "magnatas" que também não contribuiram significativamente em relação ao que recebem até porque são relativamente jovens e não poderiam estar em vários locais ao mesmo tempo. Alguns recebem directamente das empresas a que estiveram ligados durante uns (poucos) anos, empresas que nos aumentam os seus serviços para que os lucros se mantenham e aumentem até.

 

free counter
publicado por Zé da Burra o Alentejano às 10:00
link do post | comentar | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Fevereiro 2019

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
18
20
21
22
23

24
25
26
27
28


.posts recentes

. Aumentou o número de pedi...

. Subir a idade da reforma?...

.arquivos

. Fevereiro 2019

. Novembro 2018

. Dezembro 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Fevereiro 2016

. Dezembro 2015

. Setembro 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

.tags

. todas as tags

.links

blogs SAPO

.subscrever feeds